Quando eu For Grande – Sexagésimo Oitavo Desejo

Quando eu for grande, quero ser as pétalas de poesia deitadas ao luar a adivinhar a roda da justiça a brilhar!

Quando eu for grande, quero ser um ramo de alecrim para o teu nariz beijar e estares sempre ao pé de mim!

Quando eu for grande, quero ser uma árvores ressequida para me puderes regar e te encantar com os olhos da folhagem a rebentar!

Quando eu for grande, quero ser o silêncio, impedindo o ruído de te incomodar para escutares devagar a voz do mar dentro de ti a cantar!

Quando eu for grande, quero ser o mapa do tempo para te mostrar que um dia vais mudar de lugar e o jardim da memória vais abraçar!

Quando eu for grande, quero ser o arco-íris do sonho para te acordar e a cítara da alegria começares a tocar!

Quando eu for grande, quero ser o farol para dos perigosos rochedos te afastar, e da transparente beleza da pura verdade te aproximar!

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: