A Seara da Cidade

 

A muda, agitada e ensonada multidão citadina é a seara não amadurecida perdida na imensidão do solitário espaço com dores no peito e filhos invisíveis no regaço, faces sem sorrisos, papoilas murchas, espigas à procura da aurora com versos de ilusão soprados pelas ilhas da solidão.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: