Estórias de Meninas – O Amargo de Boca

Era uma grande inundação de palavras, certamente fluindo dos espinhos do coração, que fizeram apertar os lábios e expulsar sons urrados de tempestade de emoção da menina dos joelhos a espreitar do calção.

Era uma grande dose de raiva, de rejeição, e de negação de quem jamais daria o perdão, repetia o pezinho, batendo no chão, ameaçador, desembainhando com as unhas de vermelho pintadas e as mãos calejadas um furioso: “Que danação!”

Era uma grande tempestade em que faltava a verdade de quem, pela dura, injusta e imposta mudança havia sido muito bem acolhida, tratada, reconhecia e homenageada na sua despedida, na qualidade de aposentada, uma menina tão simpática e bem apresentada!

Era uma grande agressão, jorrando dos gestos dos braços em grande movimentação, salpicando tudo e todos com vestígios de longa duração!

Era uma grande desilusão assistir a algo tão inconveniente na frente de toda a gente, sem decoro, nem respeito por quem era velado e de quem se despedia a dor da vida perdida!

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: