A Petrinha e o Pedrinho – Cogitações

Meninos no carrinho

– Obrigado, Petrinha, por teres feito este desvio na tua caminhada, mas… preciso de falar contigo!

– Não tens de quê, Pedrinho. Já começava a sentir-me cansada, e ainda vou terminar um trabalho com umas colegas.

– E eu vou ao treino daqui a pouco. Petrinha, tenho andado a cogitar sobre… aquela cara de zangado do avô quando desligou a televisão, dizendo que não suportava tanto desrespeito, má educação e falta de civismo dos políticos.

– Indignação, Pedrinho! Chama-se indignação.

– Oh! Petrinha, cogitei que era revolta, por me parecer uma palavra mais indicada para política; até fiquei preocupado.

– Não te preocupes, Pedrinho. “Modernices da democracia” como diz o Sr. Dr. Sabe Muito-Bem-Calado, também ele indignado!

– Preocupo-me, pois, Petrinha! Cogitei que… se respondermos mal aos pais, aos mais idosos, aos professores e a montes de gente conhecida ou desconhecida, e até aos agentes, podemos ser castigados, nalguns casos até ir à presença do juiz…

– Muito bem, Pedrinho! Temos responsabilidades pessoais, familiares, sociais.

– E aquelas pessoas não podem ser castigadas? Até cogitei numas palavras que ouvi há dias na televisão, depois de ter consultado o dicionário.

– Que espertinho, Pedrinho! E…cogitaste o quê?

– Olha, Petrinha, cogitei sobre: “imunidade democrática”. Calhando é por isto que eles podem dizer aquelas… coisas da indignação, não achas?

– Ah! Ah! Ah! Boa associação, Pedrinho! Mas…acho melhor não dizeres nada ao avô, por enquanto, por causa…

– … da irritação, Petrinha?!… Ai! Enganei-me! Indignação, não é?

– É, pois, Petrinho! Vamos aos nossos compromissos?

– Só mais uma coisinha, Petrinha, se faz favor.

– Diz, Pedrinho, mas sê rápido, por favor.

– Também andei a cogitar se não terias frio no pescoço, depois de a tesoura da tua cabeleireira ter andado a passear à vontadinha no teu cabelo. É… que ouvi a tua amiga a queixar-se do corte do seu cabeleireiro alfacinha por aquele motivo.

– Ah! Ah! Ah! Que grande cogitadeiro, Pedrinho! Não tenho frio, não! Mas… sinto a cabeça despida, principalmente quando ando à beira-mar; falta-me o cabelo a ser massajado pelas mãos do vento.

– Cogitação de menina, Petrinha, com todo o respeitando do Pedrinho!

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: