A Petrinha e o Pedrinho – A Igualdade de Génios

Meninos no carrinho

– Pedrinho! Pedrinho! Porque estás tão apreensivo?

– Ó Petrinha, estou a cogitar por que é que alguns produtores de vinho alentejano afirmam orgulhosamente que as mulheres é que tratam das uvas. Se eu fosse um alentejano “legítimo”, como se intitula o ti´ Zé da Cerca, dizia que isto…

– Já sei, Pedrinho! E acho muito giro! Dizias que…

– “Mete-me espécie!”, pois, Petrinha!

– Ó Pedrinho, já pensaste que as uvas são delicadas e que talvez sejam as mãos das mulheres as mais indicadas para esse processo?!…

– É verdade, Petrinha, se não houver alguma que tenha as “manitas leves” como se queixam os mais velhos das mães e das professoras de outros tempos!

– Ah! Ah! Ah! Deve haver uma distribuição de tarefas justa, Pedrinho. No caso em que o vinho engarrafado é colocado no fundo de uma barragem alentejana, esta atividade é da responsabilidade dos homens. Parece-me bem!

– Pois, Petrinha! Este ato deve ser… Como é que é? Já sei! Uma “trabalhêra”, que é como quem diz exige mais esforço, por isso são os homens a fazê-lo. Acho muito bem!

– Ai, Ai, Pedrinho! Só te falta o cante alentejano!

– Não canto, Petrinha, mas… tenho pena de não ter, nem saber arrastar o vozeirão! E… olha! Admiro este equilíbrio de género: cada um com a sua parte. Grande igualdade de génios, sim, senhor e sim, senhora!

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: