Quando Eu For Grande – Quinquagésimo Quarto Desejo

Menina Grande

Quando eu for grande, quero ser a claridade das paredes brancas do Alentejo com barrinhas de vozes arrastadas nos dias quentes de agosto, à espera que a terra arrefeça para abrir as portas e as janelas!

Quando eu for grande, quero ser a seara dourada com papoilas nos folhos das saias rodadas no secreto silêncio das tardes secas e cansadas!

Quando eu for grande, quero ser o pão grande, fofo e quente a sair do forno, fazendo crescer água na boca de toda a gente, barrado de manteiga derretida, com um canto seco mordendo as gengivas da criança!

Quando eu for grande, quero ser o entardecer na planície salpicada de árvores com estrelas espreitando entre a folhagem na demorada despedida do sol, espreguiçando-se enrolado no rubro-alaranjado lençol!

Quando eu for grande, quero ser a porta do mar abrindo-se ao mundo com o brilho de olhos de infância e a sabedoria das barbas brancas dos pescadores de mãos calejadas e caras vermelhas, salgadas!

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: