Quando Eu For Grande – Quadragésimo Nono Desejo

Menina Grande

Quando eu for grande, quer ser a manhã clara nos dias de inverno de vestido azul e olhos brilhantes, e entrar nos recantos escondidos das cidades sem-abrigo!

Quando eu for grande, quer ser o interminável véu de algodão doce, cingindo as mãos frias e sujas de solidão com arco-íris de pão amassado com a ternura do coração!

Quando eu for grande, quer ser a brisa orvalhada de alegria, atravessando o nevoeiro das pontes douradas de sonhos perdidos na perfeita fusão do horizonte florescente da vida!

Quando eu for grande, quer ser o secreto jardim florido no coração de cada criança, partilhar brinquedos, correr ao sol, ao vento e à chuva, jogar à apanhada, escrever na areia da praia com o dedo da minha mão-apagador, fazer traquinices sem magoar ninguém, pintar bochechas coradas, chorar por tudo e por nada, beijar as flores, fazer beicinho e ficar envergonhada!

Quando eu for grande, quer ser uma caixa de aguarelas com música, pintar baloiços nas árvores com pássaros a cantar, sóis nas noites escuras com a brisa a assobiar, regatos acariciando a tristeza com sinfonias de sorrisos a dançar!

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: