A Minha Aldeia – Era um Desfile Carnavalesco Infantil…

O Palhaço do Carnaval

Era…
Um delirante e multicolorido desfile infantil que, se fosse uma criança nascida naquele ano, acabara de entrar para o jardim de infância!

Era…
Um bebé a dançar na barrigudinha redonda da sua fantástica mamã, e a aplaudir o entusiástico anúncio feito com as palavras da voz que tanto o amava e que tão bem conhecia, sobre o número de figurantes de vários tamanhos e disfarces: mais de mil e trezentas crianças!

Era…
Um caudal de “strumpfs” – os mais pequenos iam em carrinhos com enormes chapéus cogumelos; alguns com óculos e calhamaços debaixo do braço!

Era…
Um enxame de abelhinhas, zangãos, abelhas-mestras e… abelhonas!…!

Era…
Um sol com muitos mães, filhos, irmãos… uma família inteira, e… enorme, brilhando entre as nuvens grandes!

Era…
Um guarda-roupa de sem fim de pinguins vestidos de preto e branco, de todos os tamanhos;

Era…
Um mar com olhos e sorrisos a brilhar, golfinhos a passear e deuses para adorar;

Era…
Um barco, e outro, e outro…, e pescadores e pescadoras vindos de Porto Côvo, e sereias certamente saídas dos encantos da ilha!

Era…
Um jardim florindo, imenso, com flores de todas as cores, tamanhos e perfumes de sorrisos, todos lindos!

Era…
Um grupo de palhaços grandes e pequenos, todos bem dispostos, todos de sapatos grandes, todos com nariz-bola-vermelha, todos com bocarras!

Era…
Um serviço de saúde muito completo com pequenos médicos e enfermeiros de estojos nas maõs, identificados nas costas das batas: “Serviço de Urgência”, e cirurgiões publicitando a intervenção imediata e… gratuita – até apetecia desmaiar para ser tão bem assistido, logo ali!

Era…
Um corpo da GNR com dois agentes adultos, a sério, e… muitos de palmo e meio, de meio palmo e um pouquinho mais!

Era…
Um lugar de fruta, fruta e mais fruta, variada e toda muito apetitosa, de fazer crescer água ma bocar, recomendando: “Comer Bem”!

Era…
Um abraço gigante do Teatro do Mar com: Bonecos-Cabeçudos, meninos e meninas, animadores, a alma animada da festa, o concerto desconcertando todos de encanto com a sua criatividade e profissionalismo!

Era…
Um rancho de meninas-chupa-chupa grandes, graciosas e formosas, animadoras!

Era…
Um leque de figuras da imaginação com fatos de plástico e cabeleiras de trapilho coloridos!

Era… Era… Era…

E…

Eram…
Bandos de crianças a dançar, outras a assistir ao espetáculo como se não fizessem parte dele, muitas a sorrir, algumas tristes, outras a comer bolachas, a beber água,… desfilando na sua festa!

E…
Eram pais babados de sorrisos, e também familiares, amigos e… desconhecidos!

E…
Era eu a fazer este esboço com os fios dourados do sol nos meus dedos pintados de tintas, registando memórias de doce brisa do que o Carnaval da minha aldeia preserva e justamente privilegia: o trinar de asas azuis de sonho, manifestando-se no desfile carnavalesco das crianças!…

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: