As Brincadeiras da Nita e do Nito – Os Príncipes

A Janela da Muralha

Tinha chovido. Estava tudo molhado! Os amigos Nita e Nito não podiam jogar à bola, nem sentarem-se nos degraus das escadas do castelo.

A Nita, expedita, propôs:

– Nito, vamos improvisar uma cena de teatro.

– Isso não tem graça, Nita! – respondeu o amigo, contrariado.

– Tem sim, Nito! Vou dar três palavras-chave: Princesa, Príncipe, comida. Agora só tens de puxar pela tua imaginação!

– Está bem! Vou surpreender-te, princesa! – concordou o Nito, desafiante. Podes começar!

– Olá, menino!

– Olá, miúda! Quem és tu?!… Parece-me que já vi esse lacinho piroso que trazes na cabeça em qualquer lado!

– É natural! Eu sou universalmente conhecida.

– Ah, sim?!… Não sabia! E… porque é que usas esse leque aí atrás?!… Ah! Já percebi! Tens as mãos ocupadas!

– Não é um leque, menino! Eu sou uma princesa!

– Uma princesa?!… Estás a gozar! Já não existem princesas a sério! Olha lá, e se me desses uma maçanita dessas?!… Vinha a calhar! Tomei o pequeno almoço às sete, e… não comi mais nada até agora!

– Mas… e…. o lanchito matinal?!… E… já devias estar a almoçar, menino, para continuares grande!

– Mas eu não quero ser “mais grande”! Quero ficar assim, mais pequeno do que os holandeses!

– A tua opção deve ser consciente e saudável, porque ainda estás em crescimento.

– Eu?!… Em crescimento?!… Ah! Ah! Tu não existes, não és deste mundo, pois não?!…

– Existo pois! Toca lá na minha mão! Não desenvolves actividades físicas e intelectuais?!…

– Eu, tocar-te?!… Pareces um algodão doce! E se ficas colada aos meus dedos?!… Nem penses! Desenvolvo actividades físicas e intelectuais, pois! Sou muito desenvolvido!

– Então, os teus desenvolvimentos estão em crescimento, portanto, tu também cresces!

– E depois?!…

– Depois de tomares o pequeno-almço e teres reposto as reservas gastas durante o sono, é conveniente ingerires um alimento a meio da manhã – iogurte, leite, fruta -, para teres mais energia.

– Qual energia?!… As caminhadas são à tarde, quando são, e à noite navego sentado!

– Não pareces descendente dos navegadores portugueses, que preferiam estar de pé, menino do contra!

– Isso eram eles, que andavam de olho aberto no binóculo para descobrirem terras, e de bússola no bolso à procura do norte! Eu não preciso! Tenho o meu GPS!

– Está bem, menino GPS, mas isso são modernices! A energia, no teu caso, traduz-se em maior concentração, logo resultados mais rápidos e melhores.

– Tens a certeza, princesinha mal-encaradita?!…

– Tenho, menino grandito-pequenito! Uma das regras da alimentação inteligente é comer de forma repartida, seis a sete vezes por dia!

– Não me convences! Olha, não quero ser convencido! Não sou!

– Não quero convencer ninguém! A opção é tua! Mas podes pedir ao teu GPS para gerir passos saudáveis, ou programar o teu telemóvel para nunca estares mais de três horas sem comer e…

– E…? Ainda há mais?!…. Tu és uma princesinha muito “chatinha”!…

– Não ouvi o que dissestes! Falaste muito baixo, mas não precisas de repetir! E…, dizia eu, não comas muito de cada vez! O pior é que, se ficas, muito tempo sem ingerires alimentos, o apetite aumenta, comes mais e estás a engordar!

– Deixa lá, qualquer dia, quando tiver tempo, penso no que disseste!

– Isso mesmo! Queres lanchar comigo?!…

– Lanchar contigo?!… Não me digas que vais dar-me uma “maçanita”, e comes a outra?!… Mas eu gosto mais das vermelhinhas como as amoras!

– Posso dar-te, sim!

– Eh, princesa! Só falas em comer! Já estou cheio! Então e a “maçanita”?!…

– Bem, podes comer quando fores fazer exercício, antes ou depois e…

– … Bebe muita água! Já sei!

– Tu sabes, menino grande! Mas… não pensas em ti, por isso, não segues as regras!

– Tens razão! Mas, ainda não me disseste como te chamas.

– Nem tu, menino sabe-tudo!

– Eu sou a Branca de Neve!

– E… eu sou o Príncipe Encantado!

– Encantada! Vê lá se acertas nesta adivinha: Verde por fora, encarnado por dentro, e com mulatinhas no centro.

– É a…

– E tu esta: Que é, que é, que quanto mais quente está, mais fresco é?

– É o…

– Ai, pega lá na tua “maçanita”, Príncipe Encantado!

– Obrigado, Branca de Neve! Até a tua bochecha já tem cor de “maçanita”, toda coradita! Devias “era” de abanar-me com o teu leque!

– Tu é que tens de abanar-te à noite, na cozinha, antes de ires para a cama, mas é com um copo de leite, iorgurte ou fruta, porque vais ficar várias horas sem comer.

– Que… “chatinha”! Pareces uma despensa ambulante! Coitadinhos dos anões!

– Coitado de ti… Príncipe…

A Nita, Princesa Branca de Neve, não conseguiu responder desatou a rir!

O Nito, que também já estava vermelho pelo esforço de conter o sorriso durante a engraçada representação, juntou as suas gargalhadas às da amiga.
Riram!
Riram!
Riram e abraçaram-se!

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: