Sair da Casa do Ser

Voos no Mundo, 2014

Saio da casa do ser!

Saio e sinto-me solta no saltitar dos sapatos sensíveis que trazia quando cheguei ao mundo, e fui inefavelmente abraçada pelo amoroso calor e pelo  interminável sorriso da minha mãe!

Saio e sinto-me protegida pelas estrelas cintilantes, algumas ausentes, bafejando-me saudosas, que se escondem graciosas quando as procuro no azul celestial, e pulsam no meu peito!

Saio e sinto-me outra pessoa, o meu outro eu, a  criança que esteve sempre dentro de mim, o mar impetuoso, trepando pelas falésias, o vaivém ondulante na fantasia do que não acontecia, a traineira satisfeita com a pescaria, a gaivota anunciadora de alegria!

Saio e sinto-me a haste revigorada, o ânimo renascido, o olhar rejuvenescido, emergindo das vicissitudes, o vento incentivador, a onda persistente,  lutadora e vencedora!

Saio e sinto-me a tremer, a lacrimejar, sem ninguém ver,  a sorrir no constante anelo da festa da vida, enriquecido nesta viagem, deixando mensagens nas pegadas, guardando sentimentos e memórias no malão do meu coração!

SAIO, SINTO, SORRIO, SOU EU, SIM!

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: