A menina Azul – Os Irresistíveis Furinhos

Os Furos, 2014

 

Viajava, deixando o Alentejo para trás!

Fiz uma breve paragem numa estação de serviço!

Entrei no café quase deserto onde apenas um casal ocupava uma mesa!

Ao balção, uma empregada ainda jovem, alta e bem constituída olhava serenamente curiosa para um Sr. septuagenário, esforçando-se para fazer um furinho, traído pelo nervosismo da sua mão de homem cansado, tocando tímida e saudosamente as memórias da sua infância!

Saiu-lhe uma bola vermelha!

Ganhou uma pequena tablete com direito a escolha do sabor: morango, ananás, laranja, maracujá.

Chamou a esposa para o ajudar, uma vez que ela é que a iria comer!

Entusiasmada, a Sr.ª do cabelo branco abriu o seu sorriso, e pediu-lhe:

– Marido, faz outro furo, para ver se te sai uma surpresa melhor!

O marido jogou a mão ao bolso, tirou três moedas, que entregou à empregada, dizendo o seu valor :

– Oitenta cêntimos!

Nova tentativa!

Bola dourada!

E… de seguida aproximou-se da mesa onde se encontrava a esposa, exibindo o seu troféu: uma enorme caixa de bonbons!

Afastei-me com um sorriso, viajando no magia do tempo, entrando alegremente na mercearia da ” ´ti” Silvina com um vestido branco bordado,e ficando a sonhar em frente aos furos…

 

Advertisements

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: