Archive for Fevereiro, 2012

Homens-Mulheres-Nuvens
Fevereiro 3, 2012

Os homens-mulheres-nuvens sentam-se na montanha da vida e deslizam em trenós de fantasia, fixando o olhar nos seus pés sem vislumbrarem as curvas nem os precipícios!

Anúncios

Mãos Amigas
Fevereiro 3, 2012

Castelos Invernosos, 2012

Todas as mãos são amigas quando se abrem ao mundo e partilham a sua abundância!

O Pião Mágico – 2.ª Página
Fevereiro 3, 2012

Caros visitantes,
Esta estória foi iniciada e publicada em 2011/09/19 – desculpem esta longa ausência! 🙂

e… contemplando um lindo lago azul turquesa começou a sorrir para o seu rosto, largando o cordão!…

O pardalito muito aflito pedia socorro com “pardalações” suplicantes, que entonteciam as rolas cantadeiras, e com desesperantes bater de asas, tropeçando na folhagem das árvores!…

A princesa, com o seu longo vestido de bolas vermelhas, que mais pareciam morangos, estava a boiar no lago com os seus cabelos cor de avelã entrelaçadas nos nenúfares!

O pobre pardalito aterrou na testa da princesa, mas, estava tão cansado, que caiu à água! Então, um pardalão seu amigo veio em seu auxílio!

A menina, fixando o seu olhar no pião-amigo, seguia toda a cena com alguma inquietação!…

– Não te preocupes, menina-amiga! Vou já em socorro da princesa triste e do pardalito!…

– Obrigada, pião-amigo! Não te pedi, porque sabia que podia contar contigo!

– Mas, primeiro tenho de colocar-te na hera das campainhas amarelas! Vais realizar o teu sonho de trapezista, e… seguir-me!

– Achas que consigo aguentar-me, pião-amigo?!… Tenho os braços fortes, embora sejam magricelas, porque como muitos espinafres! Venço sempre os meus irmãos nas lutas! Até me chamam a sua guerreira!

– Menina-amiga, mais importante do que a tua força física é a dos teus puros sentimentos, essa que trazes no teu bondoso coração, e a da tua cabecinha inteligente! Vamos!

O pião-mágico começou a voar, ziguezagueando e fazendo piruetas no ar, batendo palmas com os raios do sol, brincando à apanhada com as nuvens, dizendo olá a todas as aves do céu!…

A menina inteligente e ágil segurava o corpo alongada da hera, que lhe enfeitava a cabeça com as suas campainhas amarelas, brilhando nos seus cabelos negros, flutuava no ar, olhava para as estrelas adormecidas, e… sorria, sorria!…

(continua)