A Menina Azul – Pegadas no Caminho

Percorri caminhos …

Colhi salgadeiras.

Admirei chorões salteados de flores garridas.

Cheirei camarinheiras e com os seus frutos agridoces que o meu paladar farto rejeitava.

Preparei deliciosos pratos para as minhas amiguinhas de infância, a quem emprestava a minha voz disfarçada e a minha imaginação.

Fui jardineira de jarros brancos e açucenas perfumadas, que me cumprimentavam inclinadas.

Corri nos pinhais e entre pedras, fetos, rosmaninho, alecrim.

Vi nascentes encherem rios de lavadeiras e senti a frescura das suas águas.

Fiz gaitas de canas verdes.

Inventei anéis e colheres – “de brincar” com requintados cabos de cana seca cortada – com conchas de lapa, que aprendi a apanhar nas rochas com destreza de trapezista descalça.

Namorei o céu e contei as estrelas.

Senti a frescura da chuva, entrei nas poças e lambi gotas.

Reconheci o tempo que se avizinhava nas vozes do mar e do vento.

Vi a terra iluminada pela luz dos relâmpagos;.

Enfrentei o ribombar dos trovões.

Identifiquei motores de barcos que navegavam junto à costa.

Brinquei com o sol que beijava a aurora.

Andei às cavalitas dos tios que jogavam ao pião;.

Adormeci encantada com os contos do avô.

Fechei os olhos, respirei maresias sem fim, venci vendavais e sobrevivi a tempestades…

Anúncios

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: