A Armadilha

Redes na Ribeira, 2010

Não te julgues o maior, porque aquele que imaginas mais pequeno, não é, mas um sábio e mais ágil do que tu e, enquanto teces malhas de maldade para o apanhares, ele sai do teu alcance e tu ficas perdidamente enleado nelas.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: