Sonhos Perdidos

A menina que vi crescer no ventre da sua mãe, que me sorria na sua cândida beleza e que sonhava ser médica, sempre que o irmão adoecia, é uma mulher-mãe com o mesmo cabelo longo, mas menos louro, preso atrás, fala alto, é permissiva com a filha, que agora não está a fazer quimioterapia, e acredita, com um sorriso trémulo e confiante, na sua cura e que um dia poderá realizar o seu sonho de ter um irmão ou uma irmã.

There are no comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: